É SEMPRE BOM LEMBRAR QUE UM COPO VAZIO ESTÁ CHEIO DE AR*









17.6.10

All, (parte 6)

Para deixá-la ainda mais bonita a sua avó era um amor de pessoa. Caduca como o tempo. Caduca como uma rainha qualquer./////////

"Vóvó, você vai ficar para assistir a novela ou quer que eu a leve à casa da Tia Venni?",

"Deixe estar, filhinha, vamos ver o que o sol reservou para nós hoje."


E as coisas sempre aconteciam como deviam.

Tudo em seu tempo./

Tudo em seu lugar.//

(quanto mais velho, o mundo fica mais novo. As coisas não caducam tão belamente como sua avó))))\\//
O nosso amor também caducou, mas em mim...
Hoje ele é um velho rabugento que escreve com um ódio transfigurado em saudade.

Não deixe-se enganar pela leveza dos meus versos, All.
Eu posso matar você.

Um comentário:

  1. =) Que mister de Manoel e Azevedo hummm...gostosura, algo como sorvete de limão. Não acha?

    Obrigada, pelo comentário fofo, Guilherme.
    E como pedido Clarice andou dando novas pinceladas.

    Um Grande Abraço

    ResponderExcluir