É SEMPRE BOM LEMBRAR QUE UM COPO VAZIO ESTÁ CHEIO DE AR*









7.2.14

verdade/mentira (rap-ragga-soundsystem-baiano em construção)

(sem título) 1. a verdade e a mentira me interessam igual-mente/ de toda grande verdade a mentira foi se-mente/ a história deixa um rastro e ele é sempre dife-rente/ enquanto a raiz do mundo cresce obscura-mente/ x 2. "o futuro não é mais como era antiga-mente"/ o passado que aparece mostra resumida-mente/ que o presente é a verdade ofuscando eterna-mente/ a mesma morte que revela tudo absoluta-mente/ x 3. a escolha é liberdade e a sociedade livre-mente/ não procura a verdade confia em gente que -mente/ o trabalhador se enrola e age desonesta-mente/ e julga todo o mal no povo assim prematura-mente/ x 4. lá do alto cai a nódoa mancha dos valores cor-rentes/ se não foi Nietzsche foi Kant disse que o coração mente/ o encouraçado só aprende se frio e aparente-mente/ estragado na veracidade desse teu hijo de-mente/ x 5. você constrói o seu mundinho todo subjetiva-mente/ mas a realidade enche absurda-mente/ o seu pensamento do que ela acha sufi-ciente/ é o sentimento e os sentidos que existem em sua -mente/ gui 01-02-14

4.2.14

dentro de você (letra de música)

[ dentro de você/ eu quero inventar/ a carne de uma estrela/ e dum cometa que atravessará ] [ a fronteira da aorta/ do lado esquerdo do teu peito/ em tal trincheira/ qual guerra lutar? ] guilherme bastos l 05 02 2014

3.2.14

árvore da vida (ragga-soundsystem-de-comboio)

Para Além da Memória (letra de um reggae ainda em construção)

Um reggae sem título que me surgiu hoje depois de assistir a Ironweed (não que tenha qualquer relação com o filme, pois não a tem). Aproveita-se, Gonzaga? . [ refrão/ [ para além da memória vou levantar/ minha morada e minha esperança/ 1. [ me disseram que estão se esgotando as possibilidades de amor/ e que em um coração crescido a vítima é sempre passageira/ me disseram que o melhor da vida é descobrir tudo que a destrói/ e que em todas batalhas perdidas o mais importante é uma companheira/ 2. [ ao teu lado viajaram juntas a morte e a vida de um pecador/ que desesperadamente fugiram à ausência da família inteira/ ao teu lado eu busquei as verdades mais delicadas de um poema/ quanto todos imaginavam o mesmo passado e os mesmos problemas/ [ refrão/ [ para além da memória vou levantar/ o meu amor e a minha morada/ 3. [ não guerreei em tua pátria mas me fiz irmão de suas revoluções/ foram tantas mulheres e ideias que antes de você já me assassinaram/ as palavras que atirei nas ruas foram todas levadas pelos camburões/ somente a que guardo no bolso ficou pra lembrar os gritos que ecoaram/ 4. [ não confunda o calor do meu peito com o que sobrevive ao frio do coração/ é nos dedos cansados de medo e num pente carregado que eu trago o teu dia/ me disseram que a noite não irá suportar a saudade de um homem liberto/ ficarão as lembranças de um lugar deserto qual flor que brotou numa espera tardia/ [ refrão/ [ para além da memória vou levantar/ o meu amor e a minha morada/ Guilherme Bastos L 03-02-2014

27.7.10

sonetinho besta I

Amar exige amor em troca
E mais amor de volta quer
Morrer de amor não se morre
Se amor no caso estiver

Bem sei que a vida nos troca
A hora em que ela quer
Mas outra vida socorre
Se amor no caso estiver

Portanto, amigo, a morte
Vai findar bem o sofrer
Mas finda também toda a sorte

Se queres com ela viver
Terá de sobreviver!
Suporte, baby, suporte!

24.6.10

All, (parte 11)

Quando a vi Deus fez do dia uma borboleta com as asas mais lindas que ele pôde imaginar e ficou admirando-a. Quando nos beijamos ele a soltou.


E são assim os nossos dias...


Esse vôo estonteante prestes a desaparecer...


Sem mais nem menos.

19.6.10

All, (parte 10)

Caí feito uma gota de chuva,
Você feito uma folha me amparou,
Fez-me orvalho.
Sinto-me escorregando lentamente para a próxima queda.

Compreende o que você foi para mim?

Como pôde me amparar de tão longe?
Como eu pude cair de tamanha altura logo em cima de você?

Porque não deixou que eu me esborrachasse no chão e fosse rápidamente sugado para debaixo da terra?
Porque diabos estava plantada naquele exato lugar?
Porque cargas d'água não pediu ao vento que a esquivasse?

Minha vida agora está por um pingo.
Engraçado? Nem um pingo.
Acha que a minha morte será tão bela e curta como um haikai?
Simplesmente... pingar e desaparecer? Não!

Eu resistirei. Me juntarei a alguma poça na rua até que um cachorro velho venha nos beber.

O pior é que isso também dá um haikai.