É SEMPRE BOM LEMBRAR QUE UM COPO VAZIO ESTÁ CHEIO DE AR*









17.6.10

All, (parte 5)

Só nós naquela escola não gostávamos do Legião Urbana. Só nós naquela escola não estávamos nem aí para o Interclasse. Nós e alguns amigos que tentavam, tentavam, tentavam... mas sempre iam assistir a um jogo do Muppets e sempre cantarolava "Eu sei" na pracinha Getúlio Vargas.///////

"Largam essa coisa, crianças!", era o babaca do professor Arnaldo. Boa gente, mas nunca vou perdoá-lo por ter nos explicado com tanta convicção dois poemas do Fernando.
(quase eu acreditei que a poesia era só mais uma ciência humana).../////////////

"Se esse cara fumasse ele até que ganharia minha confiança." Você disse, All. Na hora lembrei-me de Quintana, "Desconfie dos que não fumam", mas não lhe disse nada porque eu sabia que você não conhecia esse poema,/// (você só lia Quintana através de minha boca)
No mesmo momento, olhando para o seu rosto, estático //(meu Deus, você segurando o cigarro, não há Van Gogh ou A.Malfatti que possa distorcer uma visão como essa)
compreendi porque, de nós dois, eu escrevia.

O mundo não suportaria você como messias,
Você fazendo milagres por aí.

Como era fantástico o seu dedo apontando para tudo o que eu sonhava ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário